Negócios Imobiliários e Investimentos Alternativos


Na última década, a chegada dos investidores estrangeiros e dos investidores institucionais ao mercado imobiliário impulsionou a evolução e sofisticação dos negócios imobiliários e de outros investimentos alternativos no Brasil. A legislação aplicável a tais negócios e aos investidores institucionais torna discussões temáticas, antes restritas a pequenas comunidades de investidores, em pauta de investidores profissionais que precisam decidir não só pela localização geográfica de seus investimentos, mas também pelo tipo de investimento realizado.

O estudo das legislações atuais aplicáveis aos negócios em si, bem como a todos os participantes de tais mercados, incluindo investidores, gestores, administradores, entre outros, torna-se cada vez mais relevante e imperioso considerando a quantidade de legislações e regulamentações aplicáveis a tais negócios. Um dos elementos essenciais da qualidade na tomada de decisão, bem como na escolha de formatos de negócios passa exatamente pelo conhecimento profundo entre o que se pode fazer, quais os limites de atuação e quais os riscos de cada tipo de negócio.

A comissão se dedicará a realizar reuniões periódicas com a participação de diversos participantes do mercado e autoridades públicas para a discussão das implicações das regulamentações existentes no desenvolvimento de um mercado de investimentos alternativos mais pujante, seguro e previsível.

 

Coordenadores da Comissão de Negócios Imobiliários e Investimentos Alternativos:

Haaillih Bittar

Advogada, Diretora Jurídica e Head de Operações do Rio de Janeiro da Tishman Speyer.  Atua na Tishman Speyer há 15 anos, com ampla experiência em negócios e operações imobiliária.

 

Luis Peyser

Advogado. Sócio do i2a Advogados, co-responsável pela área de mercado de capitais e direito bancário e responsável pela área de investimentos florestais. Com atuação em operações financeiras, de investimento em ativos alternativos, de mercado de capitais e aquisições de imóveis urbanos e rurais para investidores nacionais e estrangeiros. Luis foi responsável por assessorar diretamente alguns dos principais investidores e financiadores de aquisições de imóveis no Brasil, incluindo participação em projetos de investimento, compras e financiamento bancário e por meio de mercado de capitais de imóveis rurais e urbanos em valor agregado acima de R$15 Bilhões e envolvendo aproximadamente 1,5 Bilhões de m2. É sócio fundador e foi diretor executivo do Instituto Brasileiro de Direito Empresarial – IBRADEMP. Coordenador e co-autor de livros e artigos técnicos jurídicos. Foi professor assistente de Direito Comercial da PUC-SP. Foi associado estrangeiro do Debevoise & Plimpton LLP em Nova York.